As consequências da greve dos caminheiros no varejo e em áreas relacionadas já foram contabilizadas por cinco indicadores econômicos referentes aos meses de maio e junho.

Veja quais são:

1. Confiança do comércio 

O  índice de confiança do comércio, da FGV (Fundação Getulio Vargas), caiu três pontos em junho, passando de 92,6 para 89,6 pontos.

O indicador retornou ao mesmo nível de setembro de 2017.

Para Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio da FGV IBRE, a queda da confiança mostra que a recuperação que o setor vinha apresentando até o início de 2018 começou a perder fôlego no segundo trimestre.

“O ritmo lento da economia, o tímido avanço do mercado de trabalho e a greve dos caminhoneiros de maio influenciaram para piora da percepção com a situação atual e, principalmente das expectativas, mostrando que os empresários ainda estão cautelosos em relação aos próximos meses”, diz Tobler.

2. Tráfego de veículos 

O indicador que mede o fluxo de veículos nas estradas caiu 15% em maio na comparação com o mês anterior.

O índice é medido pela ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias) com a Tendências Consultoria Integrada.

A redução do tráfego entre os veículos leves foi de 11,4%, enquanto entre os pesados foi  maior: a queda no fluxo de caminhões chegou a 27,7%, no mesmo período.

“A paralisação dos caminhoneiros, centradas entre os dias 21 e 30 de maio, foi o fator determinante para a queda acentuada do fluxo de veículos pedagiados em maio”, afirma Thiago Xavier, analista da Tendências.

A redução significativa do tráfego de caminhões mostra que a entrega, a distribuição e o abastecimento de mercadorias ao setor foram afetados e têm custo para o comércio.

3. Vendas e exportações de carros

Os dados do setor automobilístico mostram queda de 19,2% nas vendas de veículos em maio, na comparação com o mês anterior.

As exportações também recuaram  27,1% no mesmo período, de acordo com a Anfavea, associação que reúne os fabricantes do setor.

4. Locação de veículos

Cerca de  85 mil veículos das locadoras de automóveis ficaram temporariamente impedidos de ser alugados durante a paralisação, que afetou o abastecimento de combustíveis entre o final de maio e início de junho.

De acordo com a Abla (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis), esse número corresponde a cerca de 30% da frota disponível para o aluguel diário.

“Entram nessa conta tanto os veículos que saíram das locadoras com tanque cheio e que não puderam ser devolvidos dessa forma pelos clientes, quanto os veículos que foram devolvidos antecipadamente, em função da dificuldade de abastecimento encontrada pelos usuários para continuarem rodando”, afirma Paulo Miguel Junior, presidente da associação.

A frota total do setor de locação de veículos no Brasil é de 709 mil veículos, sendo que cerca de 280 mil são destinados para o aluguel diário, principalmente para turistas em viagens de negócios ou de lazer.

A não circulação desses carros tem impacto direto no setor de serviços e no varejo.

5. Combustíveis e supermercados 

O prejuízo nas vendas de combustíveis e supermercados foi de ao menos R$ 3,1 bilhões, segundo estimativa da CNC (Confederação Nacional do Comércio).

Os valores calculados pela CNC contabilizam a paralisação nos Estados de SP, MG, RJ, PR, BA e no DF.

Essas regiões juntas correspondem a 56% do faturamento dos dois segmentos do varejo no país.

O cálculo da CNC, de perdas de R$ 3,1 bilhões, considera a queda nas vendas de  combustíveis, estimada em R$ 1,42 bilhão, e a de supermercados, hipermercados e minimercados, com perda de R$ 1,73 bilhão.

Produtos hortifrútis e de origem animal foram os mais afetados pelos bloqueios nas estradas.

A greve atingiu a cadeia inteira da produção de frangos e suínos – da entrega de ração ao abate e distribuição para os pontos de venda.

A confederação considerou nessa conta os prejuízos causados durante oito dos nove dias de paralisação.

Foto:  Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas

Anúncios

Escrito por Claudia Rolli

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s