Economizar e tornar o seu negócio mais eficiente vai muito além de cuidar só do estoque ou prestar atenção ao gasto com energia.

O varejoemdia consultou especialistas em saneamento e do Sebrae que dão dicas de como economizar água em tempos de racionamento ou não.

Quando o assunto é gestão de água, é importante estar atento às recomendações e às novas tecnologias disponíveis no mercado.

Não é preciso esperar a conta ficar mais cara. Pequenas atitudes e práticas sustentáveis podem ajudar a economizar e tornar seu negócio mais eficiente.

Em estabelecimentos da área de alimentação e do setor de beleza, como salões de cabeleireiros, o comerciante deve redobrar a atenção. Confira as dicas:

  1. Conscientize sua equipe

Não adianta investir em infraestrutura se as pessoas não estiverem dispostas ou preparadas para utilizá-la corretamente.

É importante conscientizar funcionários e trabalhadores terceirizados de que sua empresa é ambientalmente responsável e que atitudes coerentes são valorizadas.

  1. Entenda a sua conta de água

Aprender a ler a conta pode ajudar a enxergar as fontes de desperdício.

A evolução histórica do consumo de água ajudará a avaliar como sua empresa está lidando com situações de crise hídrica.

  1. Substitua torneiras comuns por temporizadas

As torneiras tradicionais dependem da ação humana para serem fechadas, as temporizadas conseguem cortar a vazão com molas reguladas de acordo com o tempo desejado de abertura.

Em um salão de beleza, que utiliza muita água em seu processo, essa ação pode representar uma boa economia.

  1. Utilize descargas ecológicas

O usuário pode escolher um acionamento menor, que realiza a higiene simples, e um acionamento maior, que faz a higienização completa do vaso.

A economia de água chega a 25% com as descargas ecológicas.

  1. Estabeleça metas de redução

Uma alternativa é estabelecer metas para redução de consumo, oferecendo algum tipo de bônus ou premiação caso a meta seja atingida.

É uma forma de conscientizar e mostrar aos funcionários os valores e objetivos de sua empresa, além de reduzir gastos.

  1. Utilize água de reuso

Se sua empresa tem espaço, aproveite a água da chuva, por meio dos sistemas de captação pluvial, como cisternas, por exemplo.

Essa água pode ser utilizada para limpeza, jardinagem e até para lavar roupas, ou seja, uma forma de reduzir a conta e deixar a água potável para o consumo humano.

Fonte: Sebrae

 cartaz água

O consumidor presta atenção?

As ações de boa gestão da água e de sustentabilidade devem ser comunicadas ao consumidor, que valoriza cada vez mais empresas e empreendedores engajados.

Mas os especialistas recomendam: de nada adiantam as ações de propaganda e marketing sem que ações concretas sejam desenvolvidas dentro de sua empresa.

Pesquisa recente divulgada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) mostra que 98% dos brasileiros consideram importante adotar melhores hábitos de consumo, embora somente a minoria ainda tem atitudes responsáveis no dia a dia.

De acordo com o levantamento feito em todas as capitais do país, a maioria dos brasileiros (55%) se encaixa no grupo de “consumidores em transição” – ou com hábitos de consumo consciente ainda distante do desejado.

São pouco ou nada conscientes 14% de entrevistados e 31% podem ser considerados “consumidores conscientes”.

 

pesquisa1

Quando se considera o consumo racional de água, 86% afirmam controlar todo mês o valor da conta de água.

A atitude mais adotada pelos entrevistados é fechar a torneira enquanto se escova os dentes.

Em seguida, ensaboar a louça com a torneira da pia fechada, não considerar um exagero a crença de que um dia a água irá acabar e não lavar a casa ou a calçada com mangueira.

A pesquisa também revela quais são os aspectos que motivam o consumo consciente.

Para 35% dos entrevistados, o uso racional de água e energia elétrica está ligado a ações que evitam o desperdício de um recurso que pode acabar.

E 22% afirmam dar o exemplo aos filhos, família, amigos e vizinhos, influenciando suas atitudes.

A maioria dos consumidores não aprova atitudes de consumo nocivas quando veem outros desperdiçando água, energia ou comprando produtos sem se preocupar com o meio ambiente.

Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Anúncios

Escrito por Claudia Rolli

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s