Lojista, você já preparou os últimos detalhes para atender os clientes na Black Friday?

Se ainda não, confira o que ainda pode ser feito para incrementar as vendas e atender os clientes sem estresse no próximo dia 23 de novembro.

  1. Reforçar o estoque e trabalhar em equipe

A busca por uma peça no estoque não pode interromper as vendas. O repositor de peças e o vendedor ou dono da loja devem trabalhar em conjunto para a equipe ter agilidade nas vendas.

  1. Evitar a bagunça e manter a aloja em ordem

O local deve estar organizado para facilitar a procura pelas peças e mercadorias. O funcionário deve saber identificá-las por código, modelo, tamanho ou cor

  1. Reforçar o caixa

Atender os clientes com agilidade é fundamental. Se o consumidor vê uma fila   enorme no caixa, mesmo o preço compensar, ele pode desistir da compra. O ideal é treinar mais funcionários para assumir o caixa na hora de maior movimento.

Servir um cafezinho ou uma água para quem está na fila, ou mesmo oferecer cadeiras, pode compensar a espera e fazer o cliente aguardar o momento de pagar a conta sem se irritar.

  1. Máquinas de pagamento

Não adianta a loja se preparar para vender, treinar a equipe e reforçar os  estoques se as máquinas de cartão não funcionam, apresentam problemas constantemente ou ainda se há apenas uma maquininha.

A dica é trabalhar com ao menos duas operadoras diferentes para não ficar na mão.

  1. Variar a forma de pagamento

Aceitar dinheiro e ter troco disponível no caixa, além  permitir o pagamento com cheques, por exemplo, pode ser uma alternativa. Mas não se esqueça de ter o serviço de alguém para checar se o cliente está inadimplente. As empresas que prestam serviços como esses cobram taxas.

  1. Nota fiscal

O cliente tem direito a nota fiscal eletrônica e se o sistema cair é preciso ter um talão de nota fiscal antigo de reserva. A ideia é não deixar o cliente na mão se houver qualquer problema, como falta de energia, por exemplo.

  1. Lojas de rua

O atendimento ao cliente nessa data pode ser incrementado, como oferecer um serviço temporário de manobrista pago pela loja.

Ou também é possível cobrar o serviço do cliente. Mas avalie se o seu cliente toparia pagar pelo serviço.

  1. Serviço de trocas de mercadorias

Para evitar confusão com o momento de pico de venda da loja, o comerciante pode estabelecer um horário para fazer trocas. Mas é importante deixar o aviso claro e destacado na loja.

 Vendas online

É preciso ter um provedor de confiança e que preste serviço 24 horas. Se houver qualquer problema, a loja evita perder a venda. É importante também monitorar o acesso à loja e aos produtos para identificar quando o site está fora do ar e cuidar dos estoques.

  1. Entregas

Deixe claro aos clientes prazos de entrega, verifique acordo feito com empresas de logística que prestam o serviço. No acordo é possível estipular regras como pagamento de multa caso a empresa contratada não cumprir as entregas.

Fotos: Consumidores em lojas de rua da região central de São Paulo, durante ação de Black Friday em 2015

Crédito: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

 

Anúncios

Escrito por Claudia Rolli

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s