Por Rafael Reolon 

O número de consumidores no varejo online brasileiro cresceu 77% nos últimos quatro anos, atingindo 55 milhões de compradores de produtos e serviços, segundo a pesquisa Webshoppers, elaborada anualmente pela Ebit.

Nenhum outro setor demonstrou-se tão promissor nas últimas décadas.

Estamos falando de uma tendência mundial que vem modificando os hábitos de consumo também no Brasil.

Este cenário otimista vem atraindo a atenção de uma grande quantidade de novos empreendedores com novos negócios.

Também tem despertado o interesse de empresas já consolidadas, como as lojas físicas locais ou regionais.

Essas lojas são motivadas por uma série de vantagens, tais como um possível menor investimento para abertura de um ecommerce, maior quantidade de clientes disponíveis online, possibilidade de compartilhamento de estoque, aumento do alcance de suas marcas, entre outras.

Ao tomar a decisão de levar seu negócio físico para uma presença online, o empresário precisa estar ciente de vários desafios aos quais não está habituado.

Isso porque o tripé de gestão, pessoas, processos e tecnologia tem comportamentos diferentes entre um meio e o outro.

Uma operação de ecommerce demanda um perfil de profissionais com habilidades complementares, como conhecimentos em marketing digital e tecnologia de informação, além disso a cultura de inovação e criatividade precisa estar enraizada nesta equipe.

Os investimentos em publicidade são elevados e constantes com foco em conversão e precisam ser medidos constantemente.

O controle do estoque é um grande desafio.

Pois, além de monitorar as quantidades, é preciso ter segurança da informação que está sendo exibida ao consumidor para evitar frustrações com divergências de estoque.

Neste quesito, surge a importância dos sistemas de gestão, demandando uma série de integrações ente os diversos utilizados em uma operação de ecommerce.

Existem ainda outras peculiaridades, como novos processos logísticos, diferentes estruturas de custos, SEO (Search Engine Optimization), especificidade do código de defesa do consumidor, entre outros desafios.

Apesar das grandes oportunidades presentes no varejo online, o desafio é complexo.

Mas pode ser muito compensador, desde que o empreendedor comprometa-se em elevar seu nível de conhecimento, pesquise como está se comportando o seu segmento online e busque o apoio de profissionais com experiência e qualificados para contribuir com o planejamento do negócio, que poderá se tornar um ótimo canal de vendas e também um grande apoiador das suas lojas físicas.

Rafael Reolon é CEO da Sapato Show e parceiro da SetaDigital

Anúncios

Escrito por varejoemdia

Somos os editores do varejoemdia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s