Uma recente pesquisa do Google mostrou que 2019 será o ano em que o número de compradores em lojas físicas deve se igualar ao do online nas compras da Black Friday.

A data foi criada nos EUA e acontece na última sexta-feira de novembro, após o feriado de Ação de Graças.

Neste ano, 37% dos consumidores informaram que pretendem comprar somente em lojas físicas e 38% pela internet.

Os dados mostram uma mudança de comportamento do consumidor: ele tem ampliado as compras pelo e-commerce e por múltiplos canais.

A pergunta que fica para os varejistas é: a sua empresa está preparada para atender esse cliente online?

O varejoemdia pesquisou nos principais centros de inovação e empreendedorismo tecnológico, como o Cubo, do Itaú Unibanco, e o Inovabra, do Bradesco, soluções e ferramentas que podem ajudar o varejista  a incrementar as vendas na Black Friday.

Na área de marketing digital, a startup Hubify listou algumas dicas e orientações para os lojistas. Confira:

Mailing e site

 

Dúvidas, frete e segurança

 

 

Treinamento

Para a equipe de funcionários atender os clientes da melhor forma, a startup Kludo tem uma plataforma de treinamento por meio de games.

A gamificação é um processo cada vez mais utilizado por empresas do varejo e outros  segmentos, como o bancário, para treinar e aumentar a produtividade dos funcionários.

Os jogos são usados em diferentes áreas: para combater fraudes e ampliar a segurança, aumentar as vendas e até mesmo contratar pessoas, com games realizados nos processos de RH.

Em Campinas (SP), a startup Hacker Rangers criou um jogo que ensina aos funcionários das empresas práticas de segurança para evitar ser vítima de ataques.

O game tem etapas que dão pontos aos jogadores, conforme cumprem tarefas, e o desempenho pode ser acompanhado pela empresa por rankings.

Enquanto jogam, os funcionários aprendem técnicas usadas pelos “criminosos virtuais”, as ferramentas (ou “armas virtuais”) utilizadas para “roubar” dados ou vazar informações de clientes, além de práticas mais eficientes para combater os ataques e as fraudes no meio digital.

Com soluções para o servidor suportar um maior número de acessos e permitir a integração de todos os sistemas do e-commerce, a Digibee oferece ajuda para que os sites de vendas fiquem no ar durante a Black Friday e não tragam prejuízo aos  lojistas.

Reforço no time

Contratações temporárias também podem ser resolvidas com soluções de tecnologia.

A Recruta Simples tem uma plataforma que agiliza o processo de admissão, ao conectar a empresa que precisa de mão de obra  com  quem oferece profissionais e vagas no mercado.

Segundo a startup, mais de 100 parceiros de recrutamento, algoritmos de matching e machine learning e uma base de mais de 3 milhões de candidatos.

Para atender o varejo em datas específicas, como a Black Friday, em que 25% das chamadas e mensagens nos chats acontecem à noite, a startup Home Agent oferece atendentes que trabalham em home office, como um call center sob medida.

De acordo com a empresa, os profissionais passam por treinamento para entender os produtos que vão ajudar a vender e assim oferecem atendimento de qualidade em uma escala de 24 horas.

Inovação

Já startups como a Descola funcionam como uma escola de inovação. A empresa oferece cursos on-line sobre diferentes aspectos do comportamento do consumidor.

Entre eles, Pesquisador de Tendências, Neurociência do Consumo e A fórmula para vender mais nas redes sociais.

Por meio de um robô (bot) de conhecimento aprimorado com inteligência artificial, a startup Hondana tem uma solução que envia dicas em tempo real para os vendedores.

A ideia é ajudar a melhorar o desempenho das áreas comerciais e operacionais com uma “mentoria personalizada” feita diretamente pelo celular.

Após as vendas, o varejista também pode buscar ajuda da tecnologia na hora de preencher a papelada e manter a burocracia em dia.

Isso porque, na venda de mercadorias entre Estados, todo e-commerce precisa pagar o GNRE, um imposto interestadual obrigatório.

A startup Dootax tem uma solução que faz a automação do cálculo e do pagamento de impostos em até 15 minutos e ajuda a agilizar o processo de pós-venda.

O software desenvolvido é  capaz de automatizar a emissão e pagamento de todas as guias tributárias, federais, estaduais e municipais, que ficam centralizadas e armazenadas em um único local.

LEIA MAIS sobre tecnologias e startups que atendem o varejo:

https://cubo.network/

https://www.inovabra.com.br/index.html

http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/tipoconteudo/inovacao?codTema=4

Escrito por Claudia Rolli

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s