Com faturamento zerado durante meses e agora até 60% menor do que no período pré-pandemia, lojistas estão correndo atrás do corte de custos para manter o negócio em pé.

Redução de aluguel é um dos principais pleitos para os donos de imóveis. Para os shoppings, há pedidos também para descontos em condomínio e fundo de promoção.

Em alguns casos, o embate chegou à Justiça, e trouxe à tona até antigas discussões.

Transparência nas despesas de condomínio, eventuais benefícios dados às âncoras e cláusulas de exclusividade e de raio nos contratos voltaram a ser assunto.

A tensão entre lojistas e donos de shoppings existe, mas são casos isolados, de acordo com Glauco Humai, presidente da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers).

“Se considerarmos o universo de 105 mil lojas em 577 shoppings no país, mais de 90% delas têm boa relação de construção e de entendimento com os empreendimentos”, afirma.

Ver matéria completa

Escrito por Fátima Fernandes

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s