Em um país que ainda não aprovou as vacinas para combater a Covid-19 e impõe restrições para a abertura de estabelecimentos, o que o varejo pode esperar para o início de 2021?

Para três economistas que acompanham o setor há anos, as projeções não são animadoras. A maioria dos lojistas deve enfrentar um primeiro trimestre tão difícil quanto foi o ano de 2020.

Alguns setores podem até começar 2021 com um pouco mais de musculatura, repetindo as performances do ano passado, mas sem grande entusiasmo.

Com base em dados da PMC (Pesquisa Mensal do Comércio), do IBGE, o faturamento real dos supermercados cresceu 12% em 2020 sobre 2019, de acordo com projeções da Fecomercio SP.

No caso dos setores de eletrodomésticos e eletrônicos e material de construção, a alta foi ainda maior, de 13% e 14%, respectivamente, no período.

Neste primeiro semestre, quem deve sair na frente no varejo são os supermercados, seguidos por lojas de material de construção, de acordo com economistas.

Veja matéria completa

Escrito por Fátima Fernandes

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s