Nos últimos meses, é raro achar um comerciante que não tenha tentado renegociar o valor da locação devido aos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

A redução de faturamento, que já arrasta por mais de um ano, é o principal argumento dos lojistas para rever contratos, obter descontos e até mesmo a isenção do aluguel.

As conversas entre as partes não têm sido fáceis. Prova disso é que as ações de despejo ajuizadas no Tribunal de Justiça de São Paulo não param de crescer.

Seis tradicionais shoppings de São Paulo, Iguatemi, Morumbi, Center Norte, Eldorado, Paulista e Anália Franco ajuizaram 84 ações de despejo no TJSP desde o início de 2020.

De acordo com levantamento do escritório Cerveira, Block, Goettems, Hansen & Longo, dos seis shoppings, o Morumbi lidera a lista com 24 ações de despejo ajuizadas.

O Eldorado vem em segundo lugar, com 20 ações, seguido de Anália Franco (14), Center Norte (11), Paulista (8) e Iguatemi (7), no período.

A maioria das ações de despejo é motivada por falta de pagamento de encargos de locação, como aluguel, condomínio, fundo de promoção.

Veja matéria completa

Escrito por Fátima Fernandes

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s