Com a volta dos consumidores às ruas, o que podem esperar os empresários paulistas que atuam no principal setor da economia brasileira, o de serviços?

Levantamento do IBGE mostra que, de janeiro a julho, o faturamento das empresas paulistas de serviços subiu 11% sobre 2020 e 1,9% sobre 2019.

Esses números revelam que, pelo menos no Estado São Paulo, algumas empresas já trabalham em ritmo até melhor do que o de antes da pandemia.

Isso é fato, porém, para as empresas de serviços de comunicação e informação e para as que atuam em transporte e correios.

De janeiro a julho deste ano, o faturamento dessas companhias subiu 16,6% e de 1,2%, respectivamente, na comparação com igual período de 2019.

No grupo de serviços prestados às famílias, no qual estão lavanderias, sapateiros, cabeleireiros, restaurantes, hotéis, a situação ainda é diferente.

Neste grupo, a receita das empresas paulistas caiu 37% no período, de acordo levantamento da CNC, com base na Pesquisa Mensal de Serviço (PMS), do IBGE.

Veja matéria completa

Escrito por Fátima Fernandes

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s