Há quase 30 anos no mercado Pet, Ana Luiza de Mello Viola diz que a dobradinha inflação e juros, em alta, está tornando “absurdamente difícil” manter a sua loja em Osasco.

Nos últimos dois anos, os preços de rações subiram até 50% e, de medicamentos, 20%. Faltam vacinas e produtos para animais. As vendas da loja caíram entre 30% e 40% neste ano.

Recorrer a bancos foi uma opção para Ana Luiza honrar compromissos com fornecedores e impostos num momento em que clientes mensalistas começam a atrasar os pagamentos. 

A dona da Pequenos Grandes Amigos não passa aperto sozinha. Passado o período mais crítico da pandemia do novo coronavírus, agora é a vez de os lojistas driblarem a inflação e os juros.

Como vender os mesmos produtos com aumentos de preços quase semanais e repassar os custos diante da tamanha queda do poder aquisitivo do consumidor?

O Diário do Comércio recorreu a especialistas do Sebrae SP e de consultoria financeira para ajudar os lojistas com as suas finanças neste momento crítico da economia brasileira. Veja algumas das dicas.

Veja matéria completa

Escrito por Fátima Fernandes

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s