A Receita Federal acaba de identificar um novo golpe aplicado em empresários que fizeram empréstimos ou financiamentos em instituições financeiras.

A farsa é praticada da seguinte forma: o empreendedor recebe uma notificação em nome da Receita Federal para o pagamento de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) referente a um empréstimo ou financiamento.

Somente após quitar o imposto seria feito o desbloqueio do valor do empréstimo ou do financiamento, segundo informa a carta.

No documento, os golpistas erram a grafia do imposto, o que serve de alerta para as pessoas ficarem atentas, de acordo com a Receita.

Em vez de usar o nome correto do tributo, Imposto sobre Operações Financeiras, eles escrevem Imposto Operacional Financeiro.

Nesse tipo de falsa correspondência, é comum os golpistas cometerem erros de português, usar informações confusas e incorretas e orientações desencontradas.

Um contribuinte de Santa Catarina foi uma das vítimas identificadas pela Receita Federal.

A carta orienta a empresa a pagar R$ 620 de IOF para ter liberado um empréstimo de R$ 5.620.

A correspondência, com data de 18 de abril, usa indevidamente o nome de um auditor fiscal Receita Federal de São Paulo, que teve sua assinatura falsificada.

Outros sinais dão pistas de que a carta é falsa.

Ao lado do logotipo da Receita Federal, imitando um papel timbrado, consta no cabeçalho “2 RF Serviços de Acompanhamento Fiscais e Federais”.

Só que a Receita Federal atende o Estado de São Paulo por meio da 8ª Região Fiscal, e não usa a nomenclatura exibida na correspondência.

Na carta atribuída a um servidor da Receita Federal, há ainda dados bancários para o contribuinte fazer o depósito.

“Os golpistas se utilizam da ingenuidade ou desconhecimento dos contribuintes, assim o golpe pode ter como alvo qualquer contribuinte. Todos os tipos de empresas e de pessoas físicas são potenciais alvos”, informa o fisco.

Há relatos de cartas falsas enviadas em Minas Gerais e em Santa Catarina, mas esses golpes costumam se espalhar por todo o país.

“Nem sempre todos os casos são reportados à Receita Federal. O nome de um auditor fiscal de São Paulo (capital) está sendo usado indevidamente, por isso o alerta partiu daqui.”

Quem for vítima do golpe pode ir pessoalmente a uma unidade de atendimento da Receita Federal ou enviar a denúncia à Ouvidoria Geral do Ministério da Fazenda.

O endereço é http://idg.receita.fazenda.gov.br/contato/ouvidoria.

SAIBA MAIS

Em março, foram recolhidos de R$ 2,8 bilhões de IOF em todo o país. A arrecadação total de receitas administradas pela Receita Federal somou pouco mais de R$ 103,8 bilhões.

Neste mesmo mês, o governo elevou a alíquota do IOF da pessoa que transferir dinheiro de uma conta bancária no Brasil para outra de mesma titularidade no exterior.

A alíquota passou de 0,38% para 1,1%.

 

Anúncios

Escrito por Claudia Rolli

Jornalista especializada em economia, negócios e varejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s